Image

8 Mandamentos para a Economia na Administração de Condomínios

 

Por: Informma | 2 de junho de 2017 | voltar

 

Images

Conheça importantes medidas tomadas por Síndico e Administradora de Condomínios que podem fazer muita diferença no seu bolso!

 

1 –  Orçamento anual

Mais que uma obrigação do Síndico, o orçamento anual é uma garantia que existem limites de gastos previstos para questões financeiras ordinárias. Um bom planejamento financeiro envolve o pensamento sobre gastos sazonais, custos fixos, manutenções preventivas e não pode se olvidar da inflação prevista para o período.

2- Pesquise

Os orçamentos para compras pelo Condomínio não são obrigatoriedade legal, o que não quer dizer que compras com valores fora da média do mercado sejam salutares. O superfaturamento é crime na administração condominial assim como em qualquer lugar. Compras e contratações que envolvam valores mais expressivos indicam como boa prática a tomada de pelo menos 3 orçamentos. Grandes obras no condomínio podem contar inclusive com indicação e tomada de preços pelos moradores.

3 – Dinheiro na mão leva a melhores negociações

Em época de crise, fornecedores também preferem receber de forma mais ágil, diminuindo o prazo entrega de bens/serviços e a receita em caixa.
Dessa forma, quanto maior o planejamento, com arrecadação prévia de valores e fundos de Obras e Benfeitoria, maior o poder de barganha do Condomínio, conseguindo descontos para pagamentos à vista ou em menor número de parcelas.

4 – Santo de casa faz milagre

Verifique custos com manutenção de simples e média complexidade realizada no condomínio envolvendo elétrica, hidráulica, pintura, etc. Se o custo com esses itens for superior ao custo de contratação de um Zelador, parta para um funcionário treinado. O condomínio ganha não só em economia, mas em agilidade e pelo zelo que o funcionário terá acima de um prestador eventual.

5 – Produtos de linha profissional

Se seu condomínio tem um porte muito pequeno, considere adquirir produtos de linha profissional para manutenção e limpeza. As quantidades nos pacotes/embalagens e preço podem ser um pouco maiores, mas o rendimento, qualidade e durabilidade são patentes frente a produtos residenciais disponíveis em canais de venda ordinários. Procure sua Administradora de Condomínios para indicação de fornecedores de linhas profissionais.

6 – Novas tecnologias
Invista em novas tecnologias. Energia eólica ou de placas voltaicas, podem demandar investimentos altos que são logo pagos com economia gerada e que surtem efeitos em redução de gastos por muito anos. Até mesmo o cuidado pela antecipação de troca de lâmpadas pela tecnologia Led já ajuda na minimização de gastos com energia.

7 – Uso racionalizado

Condôminos devem ser conscientizados sobre o uso racional de energia, água, gás. Principalmente nas áreas comuns, onde não se possui uma conta individual e o desperdício é logo notado no final do mês com as faturas e respectivas leituras, os gastos coletivos podem representar fatia considerável da taxa condominial. Deve existir um sentimento de economia altruísta e coletivo, o reflexo dessa cautela é sentido com redução da taxa condominial. Os condôminos podem ser fiscais propositivos de seus coproprietários.

8 – Compras cooperativadas

Utilize sua Administradora de Condomínios ou reúna-se com outros Síndicos vizinhos e promove negociações coletivas para compras e contratações que afetem a todos. O poder de barganha frente a fornecedores quando a negociação parte de múltiplos condomínios leva a menores preços e melhores formas de pagamento, além do incremento na qualidade do pós venda pelo interesse do fornecedor em fidelizar o Pool de clientes.

CompartilheShare on RedditShare on LinkedInTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+